www.BairrodasLaranjeiras.com.br
ANUNCIE AQUI  |  INFORMATIVO  |  CONTATO

HOME Notícias semanais

CULTURA E TURISMO

ENDEREÇOS NO BAIRRO
Atividades físicas
Bares e Restaurantes
Cafés, Lanches e Sucos
Comércio e Serviços
Estabelecim/ de Ensino
Hospitais e Clínicas

FESTAS E EVENTOS

MATÉRIAS E NOTÍCIAS

MURAL DO BAIRRO

TRABALHOS SOCIAIS E
ASSOCIAÇÕES


UTILIDADE PÚBLICA

VARIEDADES
Anuncie no Bairro
Contato do Bairro
Blog do Bairro
Detalhes do Bairro
Fotos do Bairro
Informativo do Bairro
Twitter do Bairro



Capa
Onde encontrar
Expediente


MACRO & MICRO
Laranjeiras, terra das artes
Nosso bairro tem uma reprimida vocação, vocação para tornar-se uma galeria a céu aberto e/ou sob quaisquer tetos por mais precários que sejam.
Nossos artistas são guerreiros e...



Conversa de Livraria
Leia na íntegra a crônica de Sérgio Bernardo “Itinerário Amoroso por Laranjeiras Boêmia”, primeiro lugar no concurso Laranjeiras em Prosa e Verso.


Conversa de livraria

Dando continuidade ao que foi enunciado no número anterior do jornal, continuarei publicando todos os textos vencedores e finalistas (crônica e poesia) do Concurso Laranjeiras em Prosa e Verso.
Cristina da Costa Pereira – Professora de Literatura e escritora, autora de Povos de Rua



Itinerário Amoroso por Laranjeiras boêmia


Eu pego de gostar de você sem exigência: sem gelo no uísque dos botecos do bairro, doce depois do jantar na tasca da Mário Portela, manteiga em vez de margarina na última padaria a fechar, fio dental à noite num hotel suspeito, roupa nova nas festas mais transadas do Fluminense, pimenta na moqueca no Bar da Rua Alice, colchão ortopédico naquele apê da Rua da Laranjeiras, peito de frango assado em qualquer pé-sujo, identidade na carteira em minhas rondas noturnas... Eu pego de gostar de você assim: despreocupado.

Eu pego de gostar sem regras de gramática: sem pronúncia impecável, todos os plurais com S, regências perfeitas, ortografia correta, M antes de P e B, domínio da crase, contenção de reticências, concordâncias verbais, pleno uso das vírgulas, ausência de cacófatos....Poeta popular das madrugadas do Baixo Alice, eu pego de gostar falando: eu te amo você.

Eu pego de gostar de você sem vergonha: com gargalhadas altas no Cine Buraco, amasso no portão do casarão do Império, beijo de língua no escuro dos becos antigos, lambida nos peitos na casa da luz vermelha, safadeza no carro sob a benção da lua, filme pornô no motel mais barato, camisinha do time (que só pode ser o das Laranjeiras)... Eu pego de gostar de você com amor e tesão.

Eu pego de gostar de você sem violência: sem bala perdida nos bangue-bangues do Largo, lâmina afiada no ventre na saída do metrô, assaltos a ônibus em direção ao Cosme Velho, tiroteios nos morros que enlaçam os prédios, roubo de vidas infantis nas escadarias da Igreja Matriz, torturas de mariposas em quartinhos estreitos, repressões a passeatas em favor da paz, tabefes na cara entre mulheres de cortiço brigando por homem, xingamentos na boca dos anjos da lua (e não meninos de rua), estupro da esposa num duplex classe média alta...Eu pego de gostar de você diferente do ódio: diluído em poesia.

Eu pego de gostar de você sem prazo, nesse meu itinerário pela boemia de Laranjeiras: pego de gostar sem Juízo Final, sem certidão de óbito, sem data limite, sem extinção de vela, sem carência de consulta, sem fim do caminho, sem ancoragem no porto, sem aterrissagem de helicóptero, sem descida à cova ou beco sem saída... Amor, eu pego de gostar de você assim: pra sempre.

1º Lugar no Concurso Laranjeiras em Prosa e Verso (crônica)
Autor: Sérgio Bernardo




PATROCINADORES
Clique e saiba mais sobre eles












REDES SOCIAIS








FOTOS DO BAIRRO



Clique na foto...





© 2005 - 2019 Isabel Vidal
Todos os direitos reservados



Jornal da AMAL
ano 26 - nº 210
Jan-Fev/06